RESULTADOS DE EXAMES MARQUE SUA CONSULTA
Horário de funcionamento de 08h às 18h; Sab 08 às 12h
Av. Marcos de Freitas Costa, 855 Daniel Fonseca, Uberlândia/MG
34 3257.9100 contato@holhosudi.com.br

Descolamento de retina:conheça as causas, sintomas e tratamentos

Descolamento de retina:conheça as causas, sintomas e tratamentos

A visão humana é formada por estruturas que atuam em conjunto e, dentro das condições normais de saúde, permitem que o paciente enxergue imagens com clareza e nitidez. Contudo, o envelhecimento do organismo pode comprometer a visão perfeita, trazendo problemas como o descolamento de retina, uma condição muito comum na terceira idade.

A retina é uma das estruturas mais importantes para a visão. Trata-se de uma membrana localizada na parte posterior do olho, cuja função é transformar o estímulo luminoso em estímulo nervoso, que será enviado ao cérebro para interpretar as imagens formadas.

Com o avanço da idade, o vítreo, que preenche 80% da cavidade interna do globo ocular sofre um processo de degeneração e se liquefaz, criando cavidades, sofrendo uma retração e posterior descolamento. Esse é o primeiro sintoma que algo pode estar errado que são as moscas volantes ou floaters.

O descolamento do vítreo posterior ocorre em 25 % das pessoas com 60 anos, 70% aos 70 anos e praticamente 100% das pessoas aos 80 anos. No descolamento do vítreo como ele está preso no nervo óptico, mácula e na periferia da retina, 8% a 12% dos pacientes podem apresentar rotura retiniana e infiltração desse vítreo no espaço sub-retiniano, causando o descolamento da retina.

Neste artigo, vamos explicar melhor do que se trata esse problema e apresentar suas causas, sintomas e tratamentos. Acompanhe!

O que é descolamento de retina?

Descolamento de retina é uma alteração que se caracteriza pelo desprendimento dessa estrutura da superfície interna do globo ocular. Essa condição ocorre,como dito anteriormente, pela infiltração de fluido ou vítreo gel liquefeito, no espaço sub-retiniano. Como a retina continua como nervo óptico, mesmo nos descolamentos totais a retina continua presa ao nervo.

Quando a retina se descola, a metade externa ou em contato com a coroide e esclera ou parte branca do olho, perde a nutrição e essas células podem morrer, sem a capacidade de se regenerar, levando a baixa ou perda da visão. É por isso que o descolamento de retina é uma urgência médica, necessitando de rápido atendimento para evitar a perda total da visão.

Causas

O descolamento de retina ocorre quando alguma condição afeta o vítreo ou a própria retina, levando ao desprendimento dessa estrutura do globo ocular. Conheça as causas principais!

Roturas ou buracos na retina

Podem ocorrer como dito anteriormente fisiologicamente pelo descolamento do vítreo, rasgo ou furos na retina e posterior descolamento. Traumatismos cranianos ou oculares e doenças oculares podem promover uma liquefação precoce do vítreo, como alta miopia, inflamações ou infecções oculares, levando a um descolamento vítreo precoce, rotura retinina e descolamento da retina.

Tração na retina

O envelhecimento natural e doenças inflamatórias, infecciosas e vasculares podem exercer uma tração sobre a retina e tracionar para fora de sua posição correta. Isso ocorre devido a aderências resultantes de alterações no vítreo, que também vai causar o descolamento de retina.

Fatores de risco

Além das causas citadas acima, existem alguns fatores de risco que contribuem para aumentar as chances de que o paciente sofra com descolamento de retina. Saiba quais são eles!

  • Envelhecimento;
  • Diabetes;
  • Glaucoma;
  • Histórico familiar;
  • Alto grau de miopia;
  • Cirurgia de catarata;
  • Tumores;
  • Processos inflamatórios.

Sintomas

Na maioria dos casos, o descolamento de retina é indolor, mas causa muitos incômodos visuais ao paciente, indicando que há algum problema. Dentre os principais sintomas, podemos destacar:

  • Visão turva e embaçada;
  • Sombra central ou periférica;
  • Moscas volantes;
  • Flashs luminosos.

Diagnóstico e tratamento

Ao notar os primeiros sintomas, o paciente deve buscar ajuda médica especializada o quanto antes. O diagnóstico é feito por meio de um exame de mapeamento de retina ou ultrassom ocular. O procedimento é realizado com a pupila dilatada, permitindo melhor visualização da região afetada.

Após a confirmação do diagnóstico, é preciso definir o melhor método de tratamento para que o problema seja solucionado com rapidez e precisão. Todos os procedimentos são cirúrgicos, mas a indicação do tratamento depende diretamente do tipo, gravidade e extensão do descolamento. Saiba quais são as opções mais indicadas:

Retinopatia pneumática

É realizada por meio da injeção de gás na cavidade ocupada pelo vítreo. Durante o procedimento, ocorre uma pressão na área descolada da retina para impedir a passagem do vítreo pela rasgadura que se formou. Tanto o gás injetado, quanto o fluido sob a retina serão aos poucos reabsorvidos pelo organismo e laser deve ser realizado após a retina estar aplicada ou colada, como uma solda ao redor da rotura ou buraco retiniano.

Retinopexia

Consiste na implantação de uma faixa ou esponja de silicone ao redor do globo ocular com a finalidade de pressionar a esclera – o branco dos olhos – para criar um apoio à retina e evitar seu descolamento.

Vitrectomia

Nesta técnica, o médico remove o vítreo juntamente com qualquer tecido que está puxando a retina. Após esta etapa, ar, gases ou líquidos são injetados no espaço vítreo para recolocar a retina no lugar correto.

 

Lembre-se que o descolamento de retina exige atendimento rápido para evitar maiores complicações. Aqui no Hospital de Olhos de Uberlândia temos especialistas para atender problemas relacionados à retina e vítreo, com a agilidade e eficácia que você precisa. Conte conosco!

Ficou com alguma dúvida? Mande sua pergunta. Será um prazer lhe ajudar!

 

Todos os direitos reservados a Holhos. Desenvolvido por Boca a Boca.