RESULTADOS DE EXAMES MARQUE SUA CONSULTA
Horário de funcionamento de 08h às 18h; Sab 08 às 12h
Av. Marcos de Freitas Costa, 855 Daniel Fonseca, Uberlândia/MG
34 3257.9100 contato@holhosudi.com.br

Retinografia: o que é e quais são os tipos de exames?

Retinografia: o que é e quais são os tipos de exames?

A retina é uma membrana localizada na parte posterior do olho, que tem a função de transformar o estímulo luminoso em um estímulo nervoso e enviá-lo ao cérebro, que por sua vez, o transforma em uma imagem. Dessa maneira, podemos dizer que a retina é a parte do olho responsável pela formação de imagens, ou seja, pelo sentido da visão.

Apesar de ser fundamental para a visão humana, o envelhecimento natural ou doenças de visão podem afetar o bom funcionamento da retina e comprometer a capacidade visual do paciente. Para avaliar a condição desta membra tão importante, um dos exames mais eficientes é a retinografia.

O que é retinografia?

A retinografia é um exame de imagem capaz de emitir fotografias em alta resolução do fundo de olho. Ela mostra o que o médico vê quando faz o exame de “fundo de olho” ou “mapeamento de retina”.

Além de avaliar a retina, o exame também fotografa a coróide, o nervo óptico e os vasos sanguíneos, identificando possíveis problemas e alterações. O exame é a maneira mais eficaz de diagnosticar doenças, como a retinopatia diabética, degeneração macular, retinopatia hipertensiva, descolamento da retina e glaucoma.

Para quem é indicado?

As principais indicações da retinografia são para diagnóstico e acompanhamento de doenças oftalmológicas que podem afetar a retina e o nervo óptico. Pacientes com os seguintes problemas e doenças devem realizar o exame para acompanhar a evolução do quadro:

  • Miopia;
  • Alterações de mácula;
  • Tumores oculares;
  • Diabetes;
  • Hipertensão.

Como o exame é realizado?

Existem dois tipos de retinografia: a simples e a panorâmica. Saiba mais sobre cada um deles!

Retinografia simples

O exame é simples, indolor e dura cerca de 20 minutos. O paciente deve sentar em frente ao retinógrafo, um aparelho que fotografa o fundo do olho usando lentes de grande aumento. Com o auxílio de um colírio específico, a pupila deve ser dilatada para que as imagens do fundo do olho possam ser captadas com exatidão pelo aparelho.

Se o paciente usar lente de contato deve retirá-las antes do exame. É necessário comparecer ao local de exame com um acompanhante, já que a dilatação da pupila pode prejudicar a visão por algumas horas.

Retinografia panorâmica

Também conhecida como retinografia fluorescente, é a maneira mais completa e moderna de analisar o fundo olho. Trata-se de um exame invasivo, no qual injeta-se a fluoresceína sódica na veia do antebraço, e documenta-se através de câmera digital, o trânsito da substância na circulação sanguínea de estruturas intra-oculares. A substância é eliminada pelo fígado e rins em até 24 horas.

Com filtros especiais, a retinografia panorâmica é capaz de analisar diversas partes do globo ocular que não são registradas na retinografia simples. Além disso, o exame é utilizado para captar imagens panorâmicas ou composições de imagens menores para permitir comparações evolutivas de doenças de manifestações difusas.

A importância da consulta médica

A retinografia pode ser solicitada pelo oftalmologista durante uma consulta de rotina, mas pacientes que notarem que possuem algum problema na visão devem procurar ajuda médica para averiguar o problema.

O procedimento deve ser realizado por profissionais capacitados, capazes de realizar um diagnóstico preciso e indicar o tratamento mais adequado em cada caso.

Quer garantir a saúde de sua visão? Entre em contato conosco e agende sua consulta. Estamos prontos para lhe atender!

Todos os direitos reservados a Holhos. Desenvolvido por Boca a Boca.